Batismo

 

 

“Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-as em nome do Pai, do Filho, e do Espírito Santo” (Mt. 28:19).

Selo da fé – O batismo deve ser visto como um selo da justiça que vem pela fé, e evidentemente deve seguir a fé, como determina

m as palavras finais de Jesus que se encontram registradas no evangelho de Marcos: “E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado” (Mc. 16:15,16).

Esta é a razão porque não batizamos e nem tampouco validamos o batismo de crianças; é necessário crer primeiro e então se batizar. Obedecemos o princípio bíblico de consagrar os filhos ao Senhor, mas só os batizamos depois que puderem crer e professar sua fé.

É a circuncisão do coração – No Velho Testamento, os judeus tinham como selo de sua fé a circuncisão; no Novo Testamen

to a circuncisão foi suprimida, sendo vista simbolicamente no batismo: “Nele também fostes circuncidados, não por intermédio de mãos, mas no despojamento do corpo da carne, que é a circuncisão de Cristo; tendo sido sepultados juntamente com ele no batismo, no qual igualmente fostes ressuscitados pela fé no poder de Deus, que o ressuscitou dentre os mortos” (Colossenses 2:11 e 12).

Hoje, esta circuncisão acontece no coração (Rm.2:28 e 29), e Paulo a relaciona com o batismo.

O batismo não salva, mas acompanha a salvação – O batismo não salva ninguém. Jesus disse que quem crer (e for batizado por crer) será salvo e quem não crer será condenado; note que ele não disse “quem não for batizado será condenado”, mas sim “quem não crer”.
O batismo segue a fé que nos leva à salvação, mas ele em si não é um meio de salvação. Que o diga aquele ladrão que foi crucificado com Cristo e a quem Jesus disse que estaria com ele ainda aquele dia no paraíso (Lucas 23:39 a 43); ele somente creu e nem pôde ser batizado, mas não deixou de ser salvo por isto.

Podemos dizer que o batismo é parte do processo de salvação, mas não que ele em si salve; o apóstolo Pedro escreveu o seguinte acerca do batismo: “não sendo a remoção da imundícia da carne, mas a indagação de uma boa consciência para com Deus, por meio de Jesus Cristo” (I Pedro 3:21).O batismo, portanto, não salva, mas nem por isso deixa de ser importante e necessário; aquele ladrão não tinha condições de passar pelo batismo, mas alguém que crê deve obedecer à ordenança de Cristo e ser batizado, caso contrário estará em deliberada desobediência a Deus, o que poderá impedir-lhe de entrar para a vida eterna.

É uma identificação com Cristo – O batismo tem um significado; além de ser um testemunho público da nossa fé em Jesus, ele fala algo. Na verdade é o meio através do qual externamos que tipo de fé temos depositado em Jesus Cristo.

Quando falamos sobre a fé em Jesus, não nos referimos a crer que Ele existe; é mais do que isto! A maioria das pessoas crêem que Jesus existe mas não entendem o que Ele fez.

  São duas coisas completamente diferentes; o que nos salva da perdição eterna e da condenação dos pecados é a obra de Cristo na cruz em nosso lugar.Ao morrer na cruz, o Senhor Jesus não morreu porque mereceu morrer; pelo contrário, como justo e inocente, Ele nos substituiu, sofrendo o que nós deveríamos sofrer a fim de que recebêssemos a salvação de Deus.
Há dois elementos básicos na fé que nos salva: identificação e apropriação. É importante entender cada um deles dentro do simbolismo do batismo.Identificação é o aspecto da fé que nos faz ver que Jesus assumiu a nossa posição de pecado, para que assumíssemos a posição de justiça d’Ele (II Co.5:21). A Bíblia declara o seguinte: “Porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com C

risto, em Deus” (Colossenses 3:3).

Quando oramos, fazemos isto em nome de Jesus. “Naquele dia nada me perguntareis. Em verdade, em verdade vos digo que tudo quanto pedirdes ao Pai, ele vo-lo concederá em meu nome. Até agora nada pedistes em meu nome; pedi, e recebereis, para que o vosso gozo seja completo” (João 16:23 e 24).

O nome de Jesus representa a trindade na terra; por trás dele estão o Pai, Filho e Espírito Santo.
Quando batizamos “em nome de Jesus”, estamos batizando no nome que representa a Trindade. Por caus
a da trindade de Deus (um só Deus em três pessoas).

  MEMBRO – Após o batismo, você pode se tornar membro da Igreja e desfrutar das bênçãos da comunhão no corpo de Cristo.
O batismo capacita você a entrar na alegria que lhe espera em servir ao Senhor, como membro da 1ª Igreja Quadrangular.

 FINANCEIRO – Prometo ser fiel ao Senhor nos dízimos e nas ofertas, para poder receber em meu favor as promessas que Deus tem para mim. A Bíblia diz: “Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim, diz o Senhor dos exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós tal bênção, que dela vos advenha a maior abastança”. (Malaquias 3:10)

A ORDEM – O batismo é uma ordem dada pelo próprio Jesus e que está registrada em Mateus 28:19 que diz: “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;” (Mateus 28:19).

Compreendendo então a importância e o verdadeiro significado do batismo, você não quer se apresentar neste dia do Senhor como um candidato ao batismo?
Entre agora na alegria e plenitude de sua salvação e ouça o que Deus fala a você: “Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo” (Mateus 3:17).

Que o Senhor Jesus lhe capacite a entender a Palavra e compreender o significado do batismo bíblico estabelecido por Deus para todos aqueles que aceitaram a Jesus como salvador pessoal e único [/tab]


Fotos dos Batismos